Exclusivo: estrela do Baskets Louie Anderson na libertação de Christine Baskets

Louie Anderson como Christine Baskets e Zach Galifianakis como seu filho artístico e sensível, Chip

Uma das mães mais memoráveis ​​da tarde na telinha é interpretada por um homem - Louie Anderson.



Outro Louis, o Sr. C.K., pediu aos produtores de Baskets Zach Galifianakis e Jonathan Krisel que contatassem Anderson para o papel de Christine Baskets com base na vida de Louie de stand-up e memórias publicadas.



A personagem de Louie, Christine da comédia noir do FX, é um triunfo de prolongar as pequenas coisas na vida familiar para um grande efeito.

Realmente mostra não importa o quão bons sejam os escritores, a pessoa que diz as falas é muito importante para desempenhar um papel premiado como Christine.



O nativo de Minnesota, Anderson, é naturalmente uma pessoa sincera, afetuosa e divertida, e totalmente em contato com sua vida emocional, o que contribuiu para uma incrível reviravolta como a matriarca de uma família em vários níveis de crise.

A Christine de Anderson foi criada com amor a partir das memórias de sua mãe, Ora Zella Anderson e de outras parentes do sexo feminino, e lhe rendeu um Emmy de ator coadjuvante no ano passado.

A premissa, no papel aparentemente absurda, é tão familiar e tocante na carne graças a essa alquimia perfeita de escrita, performances e química servida por um elenco perfeitamente combinado.



O centro dessa roda é Anderson, cuja carreira multi-hifenizada e de sucesso o levou de clubes de comédia a arenas lotadas, palcos de TV ao cinema, além de memórias de best-sellers publicadas, mais trabalhos de escrita e até de animação.

Mas o papel de Christine Baskets se tornou um dos papéis mais amados e memoráveis ​​de sua vida. Todos nós a amamos, e a série sobe com sua performance familiar e emocionalmente acessível.

Monstros e Críticos conversaram com Louie sobre esta temporada emocionalmente carregada e libertadora para sua Christine:



Louie Anderson em profunda reflexão como Christine no episódio Yard Sale, um ponto de viragem em sua vida

Monstros e críticos: Amamos como o absurdo da premissa se tornou muito real. Você pode falar sobre o episódio do Yard Sale da semana passada?

Louie Anderson: É um episódio tão emocional porque quando você perde um dos pais, especialmente sua mãe, é bastante traumático - pelo menos foi para mim. É a primeira vez que você percebe que é mortal porque a pessoa de quem você saiu se foi.

É um pouco surpreendente para as pessoas. Acho que era isso, e mais uma vez Christine seria arrastada para o fundo da sala quando se tratasse da família e do que era dela por direito.

Sua mãe decidiu consertar aquele navio com o testamento. Mas primeiro Christine, para descobrir isso, ela realmente teve que se defender.

Então, eu acho que foi muito bom, havia muitas coisas boas sobre isso. Aquela cena no banco foi uma reminiscência de algo que escrevi em meu livro Dear Dad, que agora está se tornando uma tendência no digital e que é tão empolgante.

Naquele livro, eu descrevi o tratamento de radiação do meu pai - ele tinha câncer de próstata e se abriu sobre sua vida para um perfeito estranho que estava aplicando radiação sobre coisas das quais eu nunca tinha ouvido falar.

Lembro-me de como fiquei feliz em ouvir essas coisas, mas pensei, ‘como é que nunca ouvi falar disso ... sabe?’.

Eu uso isso e a perda de coisas, e essa foi uma cena muito emocionante de filmar. E assim como aquela coisa com a radiação, eu escolhi uma estranha que escolhi para descarregar meus sentimentos profundos sobre minha mãe e nossa situação e como ela acreditava em mim.

Acho que foi ... você nunca sabe o que vai dizer quando está emocionado.

Isso, em retrospecto, é o que eu pensei quando filmamos. Era puro ... apenas ... o personagem e todas essas coisas ... mas era familiar para aquela cena no meu livro.

Essa foi a cena em que, quando terminamos, muitas pessoas da equipe ficaram com lágrimas nos olhos. Eu sabia que tinha acertado em cheio.

M&C: O episódio, sentimentos feridos, animosidades ... você libertou muitos gênios das garrafas ...

A: Acho que foi um episódio muito forte. Acho que ressoou com as pessoas e acho que parte da coisa é que todos nós temos muitos sentimentos e quando eles aparecem, precisamos expressá-los, e isso aconteceu com um estranho, neste caso. Então, havia muitos elementos lá, você não acha?

M&C: Muitas camadas, sim. Sinto que Martha está se tornando a filha que você nunca teve. Parece que Christine precisa dela emocionalmente ...

A: Eu tenho que voltar para Jonathan Krisel, estabelecendo todos esses belos cenários e relacionamentos porque isso é realmente o que está acontecendo.

Jonathan Krisel tem apenas ... sorte para mim de encontrar alguém no topo, ele certamente sabe o que está fazendo. É incrível.

Ele não fala sobre isso. Ele não telegrafa. Ele o coloca em (a) posição para fazer uma boa corrida naquele dia.

Para onde quer que ele esteja apontando, você parece ser o lugar que você precisa estar. Com os escritores e ele, essas histórias do programa estão se encaixando e eu nem vejo isso chegando às vezes. Eu não vejo isso, ele é tão habilidoso.

Tenho que ser honesto, toda aquela cena ... ele leva seu tempo. Nós passamos por tudo e Jonathan foi tão aberto. E se eu tentar isso? e ele diz: Sim, experimente.

Ele acredita em atores. Ele acredita no arco que foi criado. E você está certo, o lance da Martha ... tantas coisas boas.

Chip de Zach Galifianakis observa Christine (Louie Anderson) conhece Martha (Martha Kelly)

M&C: Martha e Christine, você poderia falar sobre isso?

A: Eu acho que é um cruzamento entre materna e namorada. Um amigo verdadeiro. Acho que a verdade é que Christine é maternal com todos.

Seu primeiro instinto é reunir as pessoas, juntá-las e abraçá-las, eu acho. Seja com palavras ou com um abraço de verdade.

Sim, acho que ela está tornando Martha um membro da família.

Louie como Christine cumprimentando seu amante de Denver, Ken, interpretado por Alex Morris

M&C: Você tem um interesse amoroso, o rei dos tapetes de Denver ...

A: Não acho que Ken seja um acaso. Ele é a primeira pessoa a prestar atenção em Christine em 25 anos. Ou é a primeira pessoa que ela percebe que está prestando atenção nela.

E outro pai que, eles têm a mesma opinião, (não há) nenhum julgamento, ela não se sente julgada pelo fato de que seu filho está na prisão. A filha dele está na prisão.

Eu amo Ken (Alex Morris) e ele é ótimo no papel. Ele era perfeito na leitura, e lemos muitas pessoas diferentes.

Eu estava nisso e era evidente que ele estava tão confortável e conhecia e entendia o papel. Além disso, Christine realmente ama sua família.

Alex Morris como Ken e Louie Anderson como Christine Baskets

Alex Morris como Ken e Louie Anderson como Christine Baskets

Eu não sei se Ken e Christine vão franquear Carpet Kings ou se eles vão ser o caso que eles são ou se há um casamento no futuro, quem sabe?

Porque uma coisa é que sei que esses escritores já estão pensando agora que fomos renovados para a terceira temporada. Para onde vamos?

Porque esse final chegando (Circus, data de exibição 23 de março) é maravilhoso. Eu amo muito tudo isso. Este último episódio foi realmente um episódio de transformação para Christine. O céu é o limite para ela, na minha opinião.

M&C: Você passou por muitos dor de cabeça ao fazer esse personagem. Foi difícil continuar trabalhando ou o trabalho te ajudou com seu personagem?

A: Sim e não. Eu realmente acho que Christine e eu sofremos muitas perdas. Acho que leva tempo com uma perda.

Para mim, foi um golpe tão grande perder meu irmãozinho (Tommy Anderson). Acho que sempre me emociono com essa coisa em particular.

Ele adorava Baskets e, portanto, há conforto lá. Tínhamos um ótimo relacionamento e estou trabalhando em uma homenagem a ele.

a data de lançamento do irlandês na netflix

Assista ao trailer do final da 2ª temporada de Baskets abaixo ...


Veja este vídeo no YouTube


Baskets vai ao ar nas quintas-feiras às 22h no FX.

NÃO PERCA: Martha Kelly fala sobre Baskets enquanto a estrela de sua personagem sobe em Bakersfield