Revisão da Besta: Uma emocionante surpresa no final do verão



Que Filme Ver?
 


  Idris Elba em Fera.
Idris Elba em Fera. Crédito da foto: Lauren Mulligan/Universal Pictures

Beast como premissa pode ser tão ridículo quanto Snakes on a Plane. Idris Elba lutando contra um leão se vende como uma ideia exagerada na mesma linha de Jason Statham lutando contra um tubarão em The Meg.



Para surpresa deste escritor, Fera é uma emoção inesperada. O diretor Baltasar Kormákur é conhecido principalmente por filmes de ação descartáveis ​​como 2 Guns e Contraband. Ele também dirigiu a história real de sobrevivência esquecível Adrift. Com Beast, o público se perguntará onde esse diretor se escondeu.



Com tudo isso dito, é Fera vale a pena ir ao teatro? Aqui está nossa análise completa do filme de sobrevivência homem versus natureza, estrelado por Idris Elba.



O filme centra-se em Nathan Samuels (Idris Elba), um pai viúvo que decide regressar à África do Sul com as filhas após a morte da esposa, natural do país. Nathan espera que a viagem seja um breve descanso para a família e ajude suas duas filhas, Norah e Meredith, a se curarem.

Os três ficam com um amigo da família chamado Martin (Sharlto Copley), um ativista local anti-caça furtiva e especialista em safári. Antes de sua chegada, um grupo de caçadores mata todo um bando de leões. Mas na sequência do massacre, os caçadores não percebem que um leão não foi morto, e o leão solitário começa a agir fora do personagem e a matar quem cruzar seu caminho. Nathan e sua família (incluindo Martin) decidem fazer um safári com esse animal perigoso no território.



quem joga violeta no hospital geral

O que começa como uma divertida aventura de descobrir a vida selvagem rapidamente se torna violento quando eles se cruzam com as vítimas do leão desonesto. E a intensidade é aumentada para onze quando eles encontram a própria fera – e não nos referimos a Idris Elba.



  Idris Elba, Iyana Halley e Sharlto Copley de Fera.
Idris Elba, Iyana Halley e Sharlto Copley de Fera. Crédito da foto: Lauren Mulligan/Universal Pictures

Natureza versus criação

Ao contrário de filmes como Tubarão, onde Hollywood tende a dramatizar demais a representação de animais perigosos, Fera tenta encontrar um equilíbrio saudável entre realismo e embelezamento. Enquanto Martin leva Nathan e sua família nesta nova aventura, o público tem uma verdadeira sensação do orgulho que Martin sente ao observar os leões que ele passou a vida inteira cuidando interagindo. O diretor Baltasar Kormákur oferece uma bela visão do lado mais suave dos leões e sua capacidade de ser gentil.

Histórias relacionadas   Will Smith e Jada Will Smith sorri após jantar com Jada Pinkett Smith Jude Law descobre a magia em 'Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore' Como a estrela de Animais Fantásticos, Dan Fogler, conseguiu A Oferta, ele não pôde recusar

O leão desonesto pode ser uma máquina de matar, mas a configuração estabelece um motivo simpático para o animal perder o controle. Nós, como o público, estamos justificadamente com medo do animal selvagem, mas entendemos por que ele está com raiva. Ao mesmo tempo, alguns podem argumentar que essa abordagem escrita de demonizar enquanto simpatiza com uma criatura selvagem é o filme querendo seu bolo e comendo-o também.



Os efeitos das criaturas são excelentes. Há muito poucos momentos em que o leão parece artificial, e o CGI é principalmente fotorrealista. Fera claramente tomou notas pesadas do remake de O Rei Leão de Jon Favreau. Só que aqui esse rei da selva não está com vontade de cantar.

No início do filme, uma das filhas está vestindo uma camisa do Jurassic Park. A noção parecia uma espécie de declaração de missão do elenco e da equipe de que eles estavam buscando a abordagem de Jurassic Park ao horror de sobrevivência. Escusado será dizer que a sensação de tensão e suspense de Kormákur fizeram maravilhas. Muitas cenas tinham tomadas longas de rastreamento (semelhante a Children of Men), o que aumentou a experiência. E embora não seja tão bom quanto Jurassic Park, a equipe chegou perto de alcançar o mesmo sabor horrível.

Um contratempo com Beast é sua previsibilidade. Já houve o suficiente desses filmes para supor quem pode viver ou morrer. A escolha de ter muito poucos personagens no filme entra nessa questão. No entanto, Beast tem tensão extrema o suficiente para superar esse pequeno detalhe. Outro problema com Beast é sua fotografia noturna. Um problema com a filmagem digital é que as sequências noturnas exigem mais iluminação. Poderia ter sido um problema no projetor, mas vários momentos foram difíceis de decifrar durante as cenas noturnas.



Acima de tudo, Beast entrega exatamente o que o marketing promete. Em 2011, Liam Neeson estrelou um filme convincente de homem versus natureza chamado The Grey. Esse filme é uma obra de arte atemporal e subverte propositalmente as expectativas. Dito isto, o público em geral ficou desapontado porque o marketing os enganou ao pensar que Neeson lutaria contra um lobo. Fera não tem intenção de seguir os passos de The Grey. Idris Elba realmente luta contra o leão, e é gloriosamente brutal.

Você deve assistir Beast nos cinemas?

Beast é uma surpresa de final de verão que manterá o público encantado do início ao fim. O filme cumpre todas as promessas de seu marketing e muito mais. O diretor Baltasar Kormákur criou um filme digno do investimento teatral. O público vai gritar, aplaudir e rir nervosamente juntos. Não vai mudar o jogo, mas vai superar as expectativas.

Além disso, o roteiro estabelece bem os personagens e fomenta a esperança de que eles sobrevivam à ameaça mortal na selva. Este passeio de emoção tenso e emocionante deixará o público com adrenalina total quando os créditos rolarem.

Os leitores que procuram mais de nossa cobertura de resenhas de filmes devem conferir nossas resenhas de Trem-bala e Corpos Corpos Corpos.

Fera chega aos cinemas em todos os lugares em 19 de agosto.